http://www.cinemista.com.br/wp-content/uploads/2014/07/the-grandmaster-yi-dai-zong-shi-17-04-2013-2010-5-g-1050x700.jpg

O Grande Mestre (2013) – Cinecult

the grandmaster 2013

Depois dos longas a�?Amor A� Flor da Pelea�? (2000) e a�?2046a�? (2004), considerados obras primas do diretor Wong Kar Wai, veio a vez de a�?Um Beijo Roubadoa�?(2007), uma espA�cie de versA?o Hollywoodiana de seus filmes anteriores. Mais ou menos como fez o mexicano Alejandro GonzA?lez IA�A?rritu com a�?Amores Brutosa�? (2000) e a�?21 Gramasa�? (2003). No entanto, mais tarde apA?s um hiato de 6 anos, Kar Wai volta a filmar em grande estilo em sua Hong-Kong com o longa a�?O Grande Mestrea�? (2013), contando a histA?ria de Ip Man, nada menos do que o mentor de Bruce Lee.

A histA?ria de Ip Man jA? foi contada pelo menos em outros 4 filmes, mas parece ter nessa nova versA?o, sua forma definitiva, contada de forma mais primorosa e completa. Contudo, jA? que o cinema de Kar Wai possui como principal caracterA�stica o apuro estA�tico, a direA�A?o de arte e fotografia sendo exploradas ao mA?ximo, justamente para contrabalancear a isso o diretor trouxe Yuen Woo-Ping para realizar a coreografia das lutas.

The-grandmaster

Woo-Ping foi o responsA?vel pela coreografia de sucessos como a�?O Tigre e o DragA?oa�?, a�?Kill Billa�? volume I e II e da trilogia Matrix. Em tempo A� bom dizer que a preocupaA�A?o de Kar Wai em trazer Woo-Ping para trabalhar em seu filme, nA?o A� de dar ao projeto maior velocidade ou uma faceta de filme de aA�A?o. Pois mesmo com a habilidade e o poderio para grandes sequA?ncias de aA�A?o, Kar Wai imprime o seu estilo e a sua visA?o extremamente artA�stica nas cenas de luta, que constantemente tem seu ritmo a�?quebradoa�? para contemplar a imagem. Esse parece ser o grande objetivo do diretor em sua carreira cinematogrA?fica. E o resultado dessa mistura de gA?neros e ritmo A� de fato deslumbrante.

Tal a�?misturaa�? A� feita de forma tA?o bem amarrada que na tela aparece hermA�tica, completa. O roteiro agrega muito mais valores ao bom argumento de Ip Man e sua trajetA?ria. Diante de um conflito entre diferentes clA?s pela hegemonia e controle do Kung Fu, Ip Man A� escolhido para ser o representante do sul, frente ao representante do Norte na disputa de quem A� o verdadeiro mestre das artes marciais.
AtA� chegar aos seus 40 anos Ip nunca tinha sido derrotado, mas antes que a disputa tenha desfecho a China A� invadida pelo JapA?o em meio a segunda Guerra Mundial e isso traz diversas mudanA�as para aquele pais, separando aliados e unindo antigos inimigos diante de uma nova luta.

The-grandmaster-o-grande-mestre

Assim, somos levados alA�m da histA?ria desse personagem, mas percorremos a histA?ria do Kung-Fu e a importA?ncia desse nas relaA�A�es sociais daquele paA�s. NA?o obstante e muito maior do que isso, o roteiro ganha contornos de A�pico ao mostrar a violenta chegada da Segunda Guerra Mundial A�quele cenA?rio bucA?lico, de tradiA�A�es milenares.

Nas mA?os e sob a lente de Kar Wai, toda essa trama e elementos tA�picos de um filme de artes marciais, alcanA�am algo muito maior. Como de costume, os filmes do diretor sA?o obras primas, extremamente plA?sticos. Seguro de suas convicA�A�es o diretor faz uso bastante particular do tempo e ritmo da histA?ria, navegando pelas 4 estaA�A�es e imprimindo a consequA?ncias e mudanA�as que cada uma delas provoca nA?o apenas na histA?ria mas tambA�m nos personagens.

Zhang-Ziyi-in-The-Grandmaster-2013-Movie-Image1

Dessa forma, a�?O Grande Mestrea�? pode sim agradar a quem procure por filme de arte marcial e tambA�m deve agradar ao publico dos Cult Movies ou Cinema de Arte como A� tambA�m conhecido.

O elenco conta com Tony Leung, astro de “Amor a Flor da Pele” e “2046”, ambos de Kar Wai, mais uma vez num grande trabalho, e Ziyi Zhang de “Tigre e o DragA?o” e “MemA?rias de uma Gueixa”. Eles formam um grande par na tela sendo a relaA�A?o desses algo ainda mais enriquecedor nesse grande trabalho de Wong Kar Wai.




})(jQuery);