http://www.cinemista.com.br/wp-content/uploads/2012/09/tim-maia-vale-tudo-o-musical.jpg

Tim Maia: Vale Tudo – Uma aventura musical

Tim Maia: Vale Tudo - O Musical

Eu sei, peças teatrais estão bem longe do foco do nosso humilde bloguinho. Só que este é um caso atípico. Primeiro porque é um grande musical que vem para Goiânia. Outra questão é que nunca escondi meu apreço pelos antigos musicais da era de ouro de Hollywood, apesar de ter visto poucos musicais teatrais, assumo. Terceiro que recebi um super convite da Mix Eventos e Entretenimento para conferir, já que eles estão chegando aqui no Centro-Oeste e pediram uma “segunda opinião”, por assim dizer. Eis então que fui conferir esse espetáculo, no calor senegalês de Goiânia, enfrentando alguns problemas técnicos e de organização, mas que não tiraram nem um pouco o brilho de um SUPER show, muito bem montado e que tem todo um toque especial no meu coração pela minha história pessoal com o personagem título: Tim Maia.

Tim Maia: Vale Tudo - Danilo de MouraO espetáculo Tim Maia: Vale Tudo é baseado no livro homônimo de Nelson Motta e adaptado para teatro pelo mesmo, muito bem por sinal. Com direção de João Fonseca, traz a história do cantor desde suas origens pobres na Tijuca, Rio de Janeiro, e todo seu percurso dentro dos grupos musicais cariocas, suas viagens ao exterior, sua incomparável habilidade musical e o cruzamento com ícones da música brasileira como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Elis Regina, Tom Jobim, Edu Lobo, Jorge Ben, entre outros. A história é marcada por suas músicas mais conhecidas, que fazem a transição entre cada período da sua vida.

Como um livro biográfico escrito com tanta riqueza de detalhes pode ser tão bem adaptado para uma peça que inclui comédia, música e até drama? Dobradinha Nelson Motta e João Fonseca deu muito certo, com adaptação musical de Alexandre Elias. A simplicidade do palco, que torna o show móvel para uma grande turnê, assusta de primeira, mas se demonstra extremamente dinâmico e versátil, capaz de abrigar no imaginário do público cenários de todo o tipo. Isso apenas exige mais do elenco, claro. Boas idéias de Fonseca, provavelmente.

Tim Maia: Vale Tudo - Reiner TenenteTalvez o maior trunfo seja o fantástico elenco, ótimo de canto, dança e principalmente atuação. Atuação, posso avaliar com alguma propriedade pelo menos né? Nesse quesito não deixam barato para ninguém. Danilo de Moura obviamente não tem a voz de Tim Maia, mas com certeza se aproxima na interpretação da voz do mesmo. Fantástico, não deixou nem mesmo que alguns problemas técnicos tirassem seu bom humor e sua versatilidade. Puro carisma. Izabella Bicalho, atriz global e experiente nos musicais, canta uma das músicas mais tocantes do espetáculo e mostra que, independente de estar ou não na TV, manda bem nos palcos. Também chamo atenção para a voz maravilhosa de Evelyn Castro, que faz duetos incríveis, além de fornecer alguns improvisos e risadas inacreditáveis ao longo da montagem. Sem deixar de reconhecer nunca também um dos atores mais engraçados e performáticos da peça, uma mistura de Jim Carey com Gene Kelly – ou algo do gênero – que foi Reiner Tenente, interpretando papéis “modestos” como Roberto Carlos e o próprio Nelson Motta. Alem destes, momentos impagáveis e ótimas canções por parte de Pablo Ascoli. Sem querer desmerecer os outros, que também foram ótimos.

Tim Maia: Vale Tudo - Izabella BicalhoNo geral, talvez a organização das cadeiras, um tanto quanto próximas demais, dificultando o trabalho do ar condicionado nesse calor INFERNAL de Goiânia, e uma falha geral nos microfones tenham sido os pontos fracos do espetáculo, resultado da organização dentro do Atlanta Music Hall e outros aspectos técnicos aos quais não tenho acesso. A esperança é que isso não aconteça em outras apresentações e de que provavelmente isso não vá atrapalhara  ótima experiência que o espetáculo forneceu. Problemas de organização sempre tem que ser retocados, não importa quão grande ou pequena seja a montagem, não é mesmo? “Força na peruca”.

Tocante, mobilizante e emocionante durante suas horas de apresentação, que parecem minutos, realmente. Para mim, particularmente, uma experiência impar já que cresci em uma casa onde todos eram fãs incondicionais de Tim Maia e cresci com avós e tios que tinham seus discos e os tocavam frequentemente. Tim Maia soa como boa infância e boa música, do fundo do coração. Foi possível sentir todo esse carinho e energia empregados na apresentação Tim Maia: Vale Tudo – O Musical. Espero que tenham oportunidade de conhecer o musical onde quer que ele passe no Brasil. Se for de Goiânia e ler isso ainda neste Sábado, CORRA e garanta um bom ingresso, até porque nem todo mundo vai conseguir um convite da Mix Eventos (cof cof), a qual agradeço realmente por trazer esse tipo de espetáculo para Goiânia. Acho que vai valer a pena e a grana se tentarem enfrentar o calor. 😉

 

Ficha Técnica

Texto: Nelson Motta
Direção Geral: João Fonseca
Direção Musical e Arranjos banda/vocais: Alexandre Elias

Elenco: Danilo de Moura como Tim Maia, Izabella Bicalho, Lilian Valeska, Pedro Lima, Reiner Tenente, Evelyn Castro, Pablo Ascoli, Bernardo Lá Rocque, Andreh Vieri, Aline Wirley e Leticia Pedroza

Cenário: Nello Marrese
Figurino: Rui Cortez
Iluminação: Paulo César Medeiros
Desing de Som: Branco Ferreira
Direção de Movimento e Coreografia: Sueli Guerra

Fotos de Caio Gallucci




Comentários

  1. Juliana Veiga disse:

    Oi Fernando,

    Muito bom o seu texto!!! Te agradeço pela presença e pela indicação do espetáculo.
    Quando entramos para este segmento sabíamos que teríamos obstáculos e desafios a serem enfrentados, mas acho que a ousadia e a vontade de fazer acontecer foram, e serão, sempre maiores, nos motivando cada dia a continuar. Que cada passo sirva para nos fazer evoluir, como pessoas, como profissionais e como espíritos. Afinal acredito muito que nossa missão por aqui seja essa, lidar com pessoas, lidar com problemas, lidar com surpresas, lidar com egos (inclusive com o nosso), lidar com vaidades e mesmo assim, tentar sempre fazer o nosso melhor, aprendendo com os erros e azeitando o que está por vir.
    O problema técnico dos microfones, extremamente sensíveis, se deu pelo excesso de suor do artista, que infelizmente, assim como nós, ficou sujeito ao clima insuportável (momentâneo esperamos nós) dos últimos dias na nossa cidade.
    Mesmo tentando trocá-los inúmeras vezes, a cada saída de cena, o problema continuou persistindo. Brincadeiras a parte, acho que o corpo do Danilo ainda não se acostumou com o excesso de quilos adquiridos para interpretação do personagem…pois foi o único que deu problemas maiores.
    Graças a Deus, e que bom, que existem artistas que entendem que a arte está acima de toda a vaidade e apesar de qualquer infortúnio topam até assumir um microfone de bastão e entregar aquilo que se propôs a fazer.
    Deixo aqui minha gratidão a todos que se dispuseram a enfrentar o calor e os problemas de uma organização, por dias contados, ainda pré-matura no segmento de entretenimento, mas muito engajada e capacitada…que o brilho dos artistas e do texto fiquem marcados na memória de todos que estiveram presentes…

    Juliana Veiga
    Diretora Executiva
    MIX Marketing e Eventos

    1. Fernando Quirino disse:

      Definitivamente os problemas técnicos enfrentados não negativaram o espetáculo, apenas ressalvas para futuras produções, que obviamente veremos em Goiânia. Vou guardar esse musical como referência na verdade, por um bom tempo. =]

})(jQuery);