http://www.cinemista.com.br/wp-content/uploads/2014/02/a-visitante-francesa-06.jpg

A Visitante Francesa – Cinecult

a-visitante-francesa-poster

Depois da fracassada tentativa de resolver um problema familiar atravA�s de uma discussA?o com sua tia, a jovem Wonju se refugia abatida em seu quarto. Diante do problema insolA?vel tentarA? escrever o roteiro de uma histA?ria para tentar esquecer aquele momento amargo. O roteiro trata-se uma visitante francesa que chega a uma praia da Coreia do Sul para visitar um amigo, diretor de cinema, assim como ela.

Este A� o ponto de partida do longa a�?A Visitante Francesaa�? do diretor Hong Sang-soo, que atravA�s de uma situaA�A?o banalA�ssima vai discutir ou melhor explorar o ato de contar uma histA?ria, revelando as muitas possibilidades que se pode ter a partir de uma fagulha de idA�ia.

a-visitante-francesa-01

Enquanto a jovem Wonju inicia a escrita de seu roteiro somos levados a outros nA�veis, outras possibilidades de uma mesma histA?ria, assim; Anne (Isabelle Huppert), A� uma diretora francesa que vem visitar um amigo tambA�m diretor em sua casa numa pequena cidade litorA?nea da Coreia do Sul. Aqui Wonju, a a�?roteiristaa�?, faz uma ponta como uma espA�cie de guia ou dona da pousada em que os personagens se encontram. Anne e seu amigo tiveram um certo a�?affaira�? no passado que para ele o sentimento e atraA�A?o sA?o ainda bem presente e pulsante, mesmo estando casado e com sua esposa prestes a dar a luz, o fascA�nio por Anne e o flerte parecem ser incontrolA?veis.

Tentando evitar qualquer mal estar entre o casal ou mesmo fazer parte de um possA�vel triA?ngulo amoroso, Anne vai passear na praia e se aventurar por terras desconhecidas, de idioma e costumes totalmente alheios aos seus. Nesse momento, conhece o salva-vidas da praia, um sujeito espontA?neo e sorridente, mas que ao ver Anne age de forma estranha, inocente e ao mesmo tempo impudico, sem vergonha. Por sua vez a visitante estrangeira, com o benefA�cio de seu completo anonimato naquelas terras, vai se permitir e se arriscar em novas situaA�A�es.

a-visitante-francesa-02

Dessa forma o diretor Hong Sang-soo vai nos apresentar outras duas variaA�A�es nesse mesmo contexto, onde os personagens estA?o praticamente nos mesmos papA�is mas armados de formas diferentes de encarar as mesmas situaA�A�es. A idA�ia jA? deixou de ser original a algum tempo, desde a�?Rashonona�? (1950) de Kurosawua que explora os diferentes pontos de vistas dos personagens, atA� a�?De caso com o Acasoa�? e a�?Corra Lolla Corraa�? (os dois de 1998) que mais prA?ximos do filme de Hong exploram outras possibilidades da mesma histA?ria, a�?A Visitante Francesaa�? se afasta por muito pouco de ser apenas mais do mesmo. A distA?ncia cultural que nos afasta dos personagens e por isso das situaA�A�es que nos apresentam, A� que causam algum interesse em rever trA?s histA?rias que contam praticamente a mesma coisa.

Isabelle Huppert no papel de Anne torna tudo mais interessante, sendo nosso A?nico vinculo com um olhar, ou postura ocidental diante daquele cenA?rio que mesmo simples ao extremo, nos parece tambA�m surreal.

a-visitante-francesa-05




})(jQuery);